Carregando Eventos

Voltar

17º Circuito TUSP de Teatro

O  Teatro da USP e a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP vão promover o 17º  Circuito TUSP de Teatro (espetáculos e mesas-redondas) nos dias 13 e 14 de setembro. Os eventos fazem parte da programação da 22ª Semana de Arte e Cultura!

Desde 2008, o Circuito Tusp de Teatro oferece formas diversificadas de convívio com a experiência cênica, cultivando o hábito da fruição teatral entre a comunidade universitária e o público externo, com a apresentação de espetáculos e workshops gratuitos. No segundo semestre de 2017, o evento tem sua 17ª edição, trazendo até São Carlos dois espetáculos: Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens e Ida, ambos do Coletivo Negro, um grupo de pesquisa cênico-poético-racial que há 8 anos se debruça sobre a presença do negro no teatro brasileiro.

Esta edição traz ainda duas mesas-redondas, que tem como ponto de partida os espetáculos apresentados. A mesa-redonda Os espaços de segregação racial e a mulher negra: no Teatro e na Arquitetura com Aysha Nascimento (Coletivo Negro)​,Joana D’Arc Oliveira (​Socióloga/Mestre e Doutora pelo IAU) ​e Desiree Carneiro (estudante de arquitetura da USP),  na qual  pretende-se traçar relações entre distintos campos de pesquisa, o Teatro e a Arquitetura, observando a segregação racial, especialmente da mulher negra,  pautada a partir dos espaços arquitetônicos e cenográficos,  e Quando se cruza a ponte: negros universitários, onde objetiva-se refletir coletivamente sobre os espaços ocupados pelo negro dentro da Academia, observando-se os deslocamentos dos negros entre as “periferias” e  os “centros”  sociais, culturais e econômicos. Com Jé Oliveira (Coletivo Negro e estudante ​de Ciências Sociais da USP), ​Edison San (Letras USP/Imagem e Som UFSCAR/funcionário USP)​  e Joana D’Arc Oliveira (​Socióloga/Mestre e Doutora pelo IAU)​ . Com mediação de Claudia Alves Fabiano, orientadora de arte dramática do TUSP.

 

 Espetáculo: IDA –  Coletivo Negro
Data: 13/09/2017 (quarta-feira)
Loca​l: Teatro Municipal Dr. Alderico Vieira Perdigão, Rua Sete de Setembro, 1735 – Centro
Horário: 20 horas
Classificação etária: 14 anos
Duração do espetáculo: 60 minutos
Ida é uma arquiteta que torna-se negra em meio a um processo de construção, em que precisa decidir se perpetua ou não o espaço de segregação social. Um espetáculo que fala de escolhas, desejos, mudanças, construção simbólica, imaginário construído, violência simbólica, empoderamento, necessidade de posicionamento e construção social.FICHA TÉCNICA:  Espetáculo concebido em processo colaborativo.
Atrizes-criadoras: Aysha Nascimento e Verônica Santos | Musicistas: Ana Goes e Fefê Camilo | Musicistas em cena: Ana Goes e Gisahs Silva | Dramaturgia: Coletivo Negro | Texto: Renata Martins em processo colaborativo com Coletivo Negro | Diretor geral: Flávio Rodrigues | Diretor musical: Dani Nega | Coordenador musical: Fernando Alabê | Preparação musical: Melvin Santhana | Músicas: Renata Martins, Dani Nega, Fernando Alabê e Melvin Santhana | Músicas instrumentais: Ana Goes e Fefê Camilo | Cenógrafa: Nina Vieira | Figurinista: Débora Marçal | Preparadora corporal: Érika Moura | Iluminação: Danielle Meireles | Video mapping: Cibele Appes e Eduluz | Assistente de Processo: Maitê Freitas | Produtora executiva: Ana Flávia Rodrigues  | Marketing: Gláucia Moreira | Fotos: Wallace Andrade e André Murrer | Coordenadora: Aysha Nascimento | Concepção e Realização: Coletivo Negro – Aysha Nascimento, Flávio Rodriguês, Jefferson Matias, Jé Oliveira, Raphael Garcia e Thaís Dias.

Espetáculo: FARINHA COM AÇÚCAR OU SOBRE A SUSTANÇA DE MENINOS E HOMENS – Coletivo Negro
 Data: 14/09/2017 (quinta-feira)
Loca​l: Teatro Municipal Dr. Alderico Vieira Perdigão, Rua Sete de Setembro, 1735 – Centro
Horário: 20 horas
Classificação etária: 16 anos
Duração do espetáculo: 80 minutos
Sinopse do espetáculo: A obra busca uma relação íntima com o público por meio da palavra falada e cantada e, para isso, utiliza-se da construção poética da presença cênica. Paisagens sonoras e imagéticas se materializam por meio do ato de contar, expor, refletir e dialetizar a experiência de ser negro na urbanidade. A peça é também tributária ao legado dos Racionais Mc’s.
Ficha técnica do espetáculo:

Idealização, Atuação, Direção Geral e Dramaturgia: Jé Oliveira/Banda Cássio Martins (baixo),  Dj Kl Jay – Racionais MC`s (DJ convidado), Dj Tano – Záfrica Brasil (DJ residente), Fernando Alabê (Percussão e Bateria) Mauá Martins (Pianos e MPC), Melvin Santhana (Guitarras, Violão e Voz) || Direção Musical: Fernando Alabê e Jé Oliveira || Arranjos e Paisagens Sonoras: Fernando Alabê, Jé Oliveira, Mauá Martins e Melvin Santhana || Cenografia e Objetos: Júlio Dojcsar – CasadaLapa || Figurino: Éder Lopes || Light Design: Camilo Bonfanti || Assistente: Danielle Meireles || Seleção de Citações dos Racionais Mc’s para Scratch: Jé Oliveira || Voz “Antiga” em off: Dona Gilda/Arte Gráfica Murilo Thaveira – Casa da Lapa || Fotos: André Murrer || Assessoria de Imprensa: Elcio Silva || Produção Geral: Jé Oliveira || Produção Executiva: Ana Flávia Rodrigues e Coletivo Negro

 

MESAS REDONDAS

13/09 – Os espaços de segregação racial e a mulher negra: no Teatro e na Arquitetura
Pretende-se traçar relações entre dois distintos campos de pesquisa: o Teatro e a Arquitetura, observando a segregação racial, especialmente da mulher negra,  pautada a partir dos espaços arquitetônicos e cenográficos com Aysha Nascimento (Coletivo Negro) , Joana D’Arc Oliveira (​Socióloga/Mestre e Doutora pelo IAU)​ e Desiree Carneiro (estudante de arquitetura da USP). Mediação: Cláudia Alves Fabiano (TUSP)

14/09 – Quando se cruza a ponte: negros universitários
Pretende-se refletir coletivamente sobre os espaços ocupados pelo negro dentro da Academia, observando os deslocamentos dos negros entre as “periferias” e  os “centros” sociais, culturais e econômicos. Com Jé Oliveira (Coletivo Negro e estudante de Ciências Sociais da USP) , Joana D’Arc Oliveira (​Socióloga/Mestre e Doutora pelo IAU)​ e ​Edison San (Letras USP/Imagem e Som UFSCAR/funcionário USP)​. Mediação: Cláudia Alves Fabiano (TUSP).

________________________________________________________________________________________________________________
​Local das mesas-redondas:
Centro Cultural da USP São Carlos
Av. Dr. Carlos Botelho, 1465 – ao lado do Observatório da USP
Horário: 15 às 17 horas
________________________________________________________________________________________________________________

Outras informações sobre o Coletivo Negro: http://coletivonegro.com.br/

Atividade gratuita
A​TENÇÃO: Os ingressos ​ serão distribuídos gratuitamente da seguinte forma:
150 ingressos (para cada espetáculo) pelo Centro Cultural da USP a partir do dia 12/09, 9 horas.
250 ingressos (para cada espetáculo), pela bilheteria do Teatro Municipal, a partir das 9h no dia de cada apresentação.
Para outras informações acesse o nosso blog: http://tuspdesaocarlos.blogspot.com
Veja mais em:  http://www.usp.br/tusp/ e Portal da Cultura do Campus São Carlos
Confirme participação e acompanhe a programação completa pelo facebook:
Realização: Tusp e Pró-Reitoria de Cultura e extensão da USP
Apoio: Teatro Municipal Dr. Alderico Vieira Perdigão
Prefeitura do campus USP de São Carlos
Grupo Coordenador de Atividades de Cultura e Extensão – USP – São Carlos
Centro Cultural da USP São Carlos
Rádio UFSCAR
13 / 09 - 14 / 09 / 2017 às 08:00 - 17:00
Teatro Municipal de São Carlos “Dr. Alderico Vieira Perdigão”, Rua Sete de Setembro, 1735
São Carlos, São Paulo 13560-180 Brasil
+ Google Map